min para ler
28 de Abril, 2022

Negócios Artigo

Pauta ESG: o que é e por que o seu negócio precisa dela?

Pauta ESG

Entre as diversas mudanças de hábitos que a pandemia da Covid-19 trouxe à sociedade, o consumismo consciente é uma das maiores. Há um crescente número de empresas que estão assumindo compromissos socioambientais, criando comunidades e repaginando profundamente o ambiente e a cultura de trabalho atuais.

Com o crescente alerta dos consumidores, a adoção de medidas ambientais, sociais e de governança (ESG) se tornou mais importante do que nunca para que empresas de todos os portes prosperem no cenário atual e também futuro. Se a sua organização busca adotar essas estratégias que estão em alta nos últimos anos, vem entender tudo que você precisa saber.

Neste artigo, exploraremos os seguintes tópicos:

O que é ESG?
Por que os critérios ESG se tornaram tão importantes?
Como as empresas podem se beneficiar da ESG?
Como começar a trabalhar nas políticas ESG da sua empresa? 

O que é ESG?

A sigla ESG, que tem origem inglesa e significa “environmental, social and governance”, é um conceito usado para medir as práticas ambientais, sociais e de governança de uma empresa, mais especificamente, para ilustrar o quanto um negócio procura formas de minimizar os impactos da sua atuação no meio ambiente, contribuir para uma realidade mais justa e responsável para as comunidades ao seu redor e promover melhores processos corporativos de administração. 

Os assuntos ambientais, sociais e de governança de qualquer negócio são interligados entre si, e com a atual pandemia da Covid-19, a ESG ganhou uma maior importância entre os líderes de negócios, investidores e políticos, porque é vista como uma maneira de salvaguardar as empresas de futuros riscos. 

Porém, antes de adentrarmos nas razões pelas quais a ESG se tornou mais importante do que nunca para o seu negócio, vamos entender o que cada letra representa: 

  • A letra “E”, de environment, representa “ambiental” e esse critério analisa o impacto do consumo de recursos naturais de qualquer negócio, como emissão de carbono, tratamento da água, preservação de matérias orgânicas, entre outras atividades de efeitos ambientais. 
  • O “S”, de social, representa os critérios “sociais” e diz respeito a como os negócios interagem com as comunidades onde operam. Também analisa políticas internas relacionadas ao trabalho, diversidade, medidas de inclusão, entre outras iniciativas de cunho social.
  • Por sua vez, a letra 'G', de governance, representa “Governança” e refere-se a práticas e políticas internas da organização que levam a uma tomada de decisão mais eficaz e em conformidade legal. 
pauta ESG
Fonte: Campo e Negócios

                                                                                                       
Por que os critérios ESG se tornaram tão importantes? 

Existem cenários sendo continuamente traçados após os alertas trazidos pela pandemia e pela crise climática, ambos impactando substancialmente a economia global. Isso fez com que muitos investidores, formuladores de políticas e players do mercado percebessem uma maior necessidade de acelerar investimentos e progresso em empresas que priorizam as políticas ESG. 

Afinal, nossa sociedade passou a não depender apenas do governo, como também de empresas capazes de atender às necessidades de um público em constante mudança e que promovem a geração de empregos, crescimento equitativo e proteção de recursos naturais, salvaguardando os interesses dos consumidores e da população em geral.

A pandemia também fez da governança corporativa um aspecto muito relevante, exigindo uma tomada de decisões importantes relacionadas a estratégias de negócios, bem-estar dos funcionários, mitigação de riscos e gerenciamento de partes interessadas de uma maneira mais responsável.

A comunidade de investidores também se tornou muito mais interessada: de acordo com uma pesquisa feita pela empresa de investimentos Morning Star, nos EUA, os fundos focados na ESG dobraram de crescimento em 2020, saltando de US$ 21,4 bilhões investidos em 2019, para US$ 51,1 bilhões. Também é possível observar um aumento de quase dez vezes do montante investido em 2018, que era de US$ 5,4 bilhões. 

Como as empresas podem se beneficiar das políticas ESG?

Cada vez mais empresas estão conhecendo os benefícios variados e todas as oportunidades ​​trazidas pela adoção dos critérios ESG como: atração de talentos, alcance de futuros consumidores, aprimoramento da marca e inovação. No geral, aderir às políticas ESG equipa o negócio a se tornar resiliente nos cenários futuros atuais e possíveis. A seguir, confira alguns dos principais benefícios em maiores detalhes.

1. Contribui para as estratégias e metas de growth da organização 

Há evidências de que as marcas com impacto mais sustentável crescem mais rapidamente do que as marcas que têm uma proposta menos sustentável. A entrada em novos mercados e a expansão em mercados existentes é facilitada para empresas que possuem uma forte abordagem ESG. Governos tendem a conceder licenças, incentivos fiscais e permissões para essas organizações.  

Além disso, a adoção dessas políticas promove um senso de confiança entre os consumidores, que não apenas compram, como indicam e se tornam defensores e promotores da marca. Se você tem uma empresa de bens de consumo com uma proposta de sustentabilidade mais forte, é mais provável que ela atraia a lealdade do consumidor e novos segmentos de clientes.

2. Leva à fidelização dos consumidores

Empresas que adotam métodos mais sustentáveis ​​de produção tendem a ser a escolha número um dos consumidores do futuro. De acordo com Índice de Sustentabilidade em Negócios da Greenprint, no seu relatório de 2021, 75% dos millennials estão dispostos a pagar mais por um produto ambientalmente sustentável nos EUA e 77% deles estão preocupados com o impacto ambiental dos produtos que eles consomem.

Uma empresa que já está com essa tendência em mente é a Nestlé, que anunciou o investimento de US$ 2,1 bilhões até 2025 para mudar suas embalagens para plásticos reciclados de qualidade alimentícia, assim como o desenvolvimento de outras soluções de embalagem sustentáveis.

3. Promove a gestão eficaz de regulamentos de compliance 

É certo que a grande maioria das organizações enfrentam determinadas formas de regulamentação, a depender dos setores e mercados que operam. A adoção de medidas ESG, especialmente a governança, torna a organização menos propensa a inspeções negativas de reguladores e promove uma maior liberdade operacional. 

Se sua organização é mais responsável com a abordagem ambiental dos seus ativos, as chances de um resultado regulatório adverso e punitivo são menores, portanto, há valor regulatório na adoção das medidas ESG.

4. Evita riscos de “cancelamento” e boicote

As empresas com políticas ESG também enfrentam menos pressão de ativistas, associações de funcionários e mídia em geral, porque atuam ativamente na mitigação dos seus próprios danos, sejam ambientais ou sociais, e o público tende a reconhecer o esforço e incentivar o consumo da marca.

Um exemplo é o "Programa de Care Parents" realizado pela Starbucks China em 2017, que forneceu cobertura de saúde a mais de 10.000 pais dos funcionários da Starbucks no país. Apesar de ter sido um movimento estratégico - visto que a organização planejava expandir suas operações na China em meio à crescente disputa comercial entre o país e os EUA - a iniciativa conseguiu atrair diversos candidatos aos postos de trabalho e conquistar a admiração do público consumidor.

5. Atrai talentos e impulsiona a produtividade do empregado

Nos dias atuais, candidatos preferem trabalhar para empresas com compromissos fortes com a sociedade. De acordo com um estudo da Cone Communications sobre engajamento de funcionários em 2016, 64% dos millennials consideram os compromissos sociais e ambientais de uma empresa ao decidir onde trabalhar.

Empresas comprometidas com as políticas ESG, com uma agenda clara de sustentabilidade, diversidade no local de trabalho e processos bem gerenciados, geram um senso interno de orgulho entre os funcionários. Então, se você é um empregador que pode atender a essa necessidade, terá mais chances de atrair e reter cada vez mais talentos e, provavelmente, obter maior produtividade no local de trabalho.

Como trabalhar políticas ESG na sua empresa? 

Cada negócio deve considerar diferentes fatores ao implementar suas medidas ESG e o primeiro passo é identificar o seu cenário atual, ou seja, “em que pé” a empresa está: já foram adotadas algumas medidas (ainda que inconscientemente) ou ainda deseja iniciar a implementação? Identificar esses pontos ajudará a definir os próximos passos a serem dados. 

Se a sua empresa está pensando em adotar polícias ESG:

Primeiramente, você deve determinar as áreas mais críticas em que as políticas ESG precisam se concentrar, isso requer uma avaliação por investidores, diretoria, funcionários e clientes. Após essa identificação, a organização deve aprender sobre diferentes padrões de ESG, estruturas e políticas e, a partir daí, alocar recursos e definir suas estratégias com medidas de responsabilidade.

Se o seu negócio já começou a desenvolver medidas ESG: 

Busque inserir a organização em diferentes grupos que discutem e executam estratégias ESG, estude relatórios de ações tomadas por outras empresas e também pesquise referências de iniciativas no seu setor. Faça uma avaliação interna e certifique-se que tudo está em conformidade com as diretrizes estabelecidas, e garanta que a estratégia ESG escolhida atenda ao modelo de operação e governança definido pelos investidores, diretoria, partes interessadas e colaboradores. 

Enquanto isso, sempre se mantenha atualizado com regulamentos em mudança no seu setor e busque se envolver com outras empresas, associações, órgãos reguladores e partes interessadas para construir colaborações para um maior impacto e moldar melhores práticas de ESG. Após a adoção dos critérios, busque realizar relatórios anuais das ações executadas, emita comunicações corporativas internas sobre as iniciativas e/ou reports de sustentabilidade em seu site corporativo.

Conclusão

As políticas ESG conectam o comportamento das organizações perante o meio ambiente, os fatores sociais e a governança inteligente. É um conceito que promove questionamentos importantes: até que ponto seu negócio é gerenciado com responsabilidade ambiental? Até que ponto sua empresa promove a diversidade? Até que ponto ela é transparente em suas contribuições para sua comunidade? 

Todos esses pontos (e muitos outros) impactam na imagem da empresa sob os olhos das partes interessadas ao seu redor: funcionários, consumidores, reguladores, governos e, cada vez mais, a mídia. A integração da ESG não é apenas um movimento inteligente para as empresas, mas também para o meio ambiente, a sociedade e a humanidade em geral.

Como trabalhar os desafios ESG por meio da inovação corporativa e estratégia de negócios?

Há mais de 25 anos cocriamos estratégias digitais e oportunidades de aceleração e criação de novos negócios, fomentando práticas de inovação, intraempreendedorismo e inovação aberta. Desta forma, o CESAR pode ser o parceiro ideal da sua empresa na formação de programas de inovação corporativa, apoiando desde a concepção à execução de soluções sustentáveis para dores e desafios ESG dentro do seu setor, por meio da aplicação de novas tecnologias e metodologias do mercado. 

Em parceria com a BRK e a Waterlution, desenvolvemos um programa de inovação aberta voltado para atender os desafios de distribuição de água e tratamento, uma grande pauta ambiental da ESG. O programa acelerou soluções sustentáveis propostas por startups do setor e contou com práticas e metodologias de Cultura de Inovação para incentivar o desenvolvimento inovador e criativo dos projetos.

Conte com a gama de especialistas e consultores do CESAR para colocar em prática em sua organização programas corporativos focados em Cultura de Inovação e Inovação Aberta refletidos em políticas ESG. 

Para desenhar a sua iniciativa, clique aqui para falar com um consultor. 

 

Comentar