min para ler
26 de april, 2022

Energia

Neoenergia: práticas de inovação e estratégia empresarial

GO.IN

O relatório Radar Inovação, elaborado pela Fundação Dom Cabral (FDC), mostra que, para inovar, as organizações precisam ter uma boa gestão da inovação. Segundo o estudo, conduzido com 60 grandes empresas, as companhias mais inovadoras têm clareza de estratégias, de processos e de indicadores. 

Seguindo essa tendência e com o objetivo de se fortalecer como protagonista no cenário da inovação, a Neoenergia entendeu que precisava trabalhar a Governança de Inovação. Em 2020, a empresa iniciou uma parceria com o CESAR para desenvolver um processo de melhor estruturação das suas atividades de inovação. 

Controlada pelo grupo espanhol Iberdrola, a Neoenergia​ é uma das maiores empresas do setor de energia do Brasil, com atividades em distribuição​, geração​​, transmissão e comercialização de energia elétrica​. A atuação diversificada tornava difícil administrar processos de inovação. 

Primeiros passos

O CESAR possui uma metodologia proprietária para a governança da inovação chamada Go.In, que leva empresas por uma jornada única a fim de alinhar as práticas de inovação à estratégia da organização, monitorar a evolução dos projetos e os impactos gerados, enriquecer o aprendizado organizacional e aumentar o retorno sobre investimentos em inovação.

Com a Neoenergia, a jornada começou com a escuta dos executivos e diretores da empresa. O objetivo do time do CESAR era realizar um diagnóstico sobre o nível de maturidade de inovação da organização: o entendimento sobre inovação dentro da empresa e onde se pretende chegar.

Em seguida, foram mapeados os nove principais negócios da Neoenergia e a partir daí, foi elaborado um estudo de tendências externas (ambientais, econômicas ou de consumo, entre outras) que poderiam impactar os negócios atuais da empresa. Essas informações subsidiaram a elaboração de uma tese de inovação que, por sua vez, foi a base para selecionar, entre dezenas de opções de produtos e serviços, um portfólio alvo de projetos de inovação que aponta quanto, como e onde investir em inovação nos próximos anos.

Nasce uma ferramenta que norteia a inovação corporativa

A próxima etapa desta jornada, consistiu no desenvolvimento de um framework de inovação, que aponta os estágios e critérios objetivos para tomada de decisão sobre o caminho da inovação na organização e sobre o investimento em cada fase do processo. Para isso, foram realizados workshops e tomadas decisões sobre KPIs (indicadores-chave de desempenho) que alimentaram o framework criado.

A partir dos KPIs apresentados, o CESAR junto à Neoenergia, definiram métricas para acompanhar e avaliar a contribuição dos investimentos em inovação para a empresa como um todo. Nesta fase, foi desenvolvida e parametrizada uma plataforma de acompanhamento de métricas e projetos de inovação, utilizada para monitorar as KPIs de inovação da Neoenergia.

Muita gente acha que quem pode propor um projeto de inovação é apenas uma pessoa muito criativa, mas não: temos que dar as ferramentas e a estrutura para que, dentro da organização, todos possam propor. Agora, todo mundo pode entrar na esteira da inovação da Neoenergia, afirma Filipe Pessoa, consultor de inovação do CESAR.

Caminhos da inovação acessíveis e gerenciáveis

Um dos sucessos desse trabalho foi a criação de uma solução digital de monitoramento de projetos de inovação para a Neoenergia. A ideia é democratizar a participação de todos os colaboradores nesse processo e fazer com que a inovação seja acessível, inclusiva, mensurável e gerenciável. 

Qualquer colaborador da Neoenergia poderá usar a ferramenta como guia, suporte, plataforma de testes, validações e desenvolvimentos de suas ideias e projetos. Por meio de uma página de entrada, o usuário é convidado a preencher um formulário inicial: é o começo da jornada.

A partir desse momento, o colaborador é orientado, recebe feedbacks e passa por aprovação, até chegar ao estágio de finalização da ideação. Na sequência, vem a fase de prototipação, sob a mesma dinâmica. Depois, a de desenvolvimento de um MVP (mínimo produto viável), sempre com mais feedbacks, mais orientação, até que o produto seja validado e possa entrar na fase de implementação.

Enquanto esse processo se desenrola na plataforma, indicadores são gerados e disponibilizados para o nível gerencial da empresa. A ferramenta mostra, por exemplo, quais são os projetos de inovação, os responsáveis, que iniciativas foram mais ou menos acertadas e quais os valores investidos e gerados, além de oferecer uma análise financeira de todo o portfólio da inovação, permitindo calcular o ROII (Return on Innovation Investment).

Assim, toda a metodologia de governança da inovação criada pelo CESAR amarra toda a jornada de inovação da Neoenergia: mensura e informa a evolução dos projetos, o alinhamento desses com tese e portfólio de inovação, e sobretudo as contribuições de cada projeto para a estratégia geral da  empresa.


A inovação não é mágica, não é só criatividade e ideia. Até que uma boa ideia seja capaz de se estruturar, de evoluir para uma prova de conceito, para um produto e então entregar valor, é preciso um processo. Efetivamente, inovação é resultado, e para chegar a isso, a gente precisa ter governança de pessoa, processo e produto. - Francisco Carvalho, superintendente de Inovação e Sustentabilidade da Neoenergia.

Gostou desse case?

Quer saber como o CESAR pode ajudar a sua empresa? Fale com um de nossos consultores.

Kommentera