NAVE

O Instituto de Responsabilidade Social da Oi, o Oi Futuro, procurou o CESAR com o seguinte desafio: desenvolver um modelo de escola integral, que abrangesse o ensino médio e técnico de forma integrada e que o aluno se tornasse qualificado e apto para se inserir no mercado de trabalho. Além disso, deveria preparar o aluno para atuar de forma crítica na sociedade, interagindo com as tecnologias da informação e da comunicação como ferramenta de inovação.

Assim nasceu o NAVE – Núcleo Avançado em Educação – criado pelo Oi Futuro junto com as Secretarias de Educação dos Estados de Pernambuco e Rio de Janeiro, que tem como missão colocar a tecnologia a serviço da educação cidadã, fortalecendo e conectando jovens para transformarem o mundo onde vivem.

Para atender este modelo, o CESAR, que atua como parceiro estratégico desde a implementação do programa, desenvolveu a formação técnica com o propósito de instruir o educando do Ensino Médio no desenvolvimento de jogos e artefatos digitais, desde a concepção a sua efetiva implementação e uso em contextos diversificados, habilitando o mesmo para uma participação integral em projetos tecnológicos e facilitando seu posicionamento profissional em uma sociedade crescentemente potencializada pelos artefatos e ambientes computacionais.

O primeiro NAVE foi a escola Estadual Cícero Dias em Recife, que depois de criado, testado e operado, o Oi Futuro lançou o mesmo modelo no Colégio Estadual José Leite Lopes, no Rio de Janeiro. Juntas, as duas escolas somam cerca de mil alunos e 70 professores do ensino regular e técnico. Nelas é adotada a modalidade de horário integral e o currículo é integrado: um mix de educação tradicional e profissionalizante. No primeiro ano do ensino médio os alunos optam pela formação em programação de jogos digitais ou multimídia/artes para jogos digitais e ao final de 3 anos os alunos recebem o diploma do ensino médio e técnico. Os cursos técnicos utilizam metodologias como aprendizado baseado em problemas, gamificação, colaboração de times, técnicas de pesquisa, instrução em forma de seminários e peer tutoring. Ambos trabalham competências de jogos digitais, simuladores, emuladores e jogos multimídia.

O modelo de curso técnico integrado (com aulas da grade escolar tradicional e do curso técnico integradas, tanto pela manhã como à tarde) foi validado na prática com bastante sucesso. Os alunos aprenderam não só competências técnicas, como também outras competências que contribuem tanto na vida pessoal como na vida acadêmica e profissional do aluno. Além disso, a participação e resultados expressivos dos alunos em eventos importantes nas áreas de games e tecnologia (como o SBGAMES, o S2B Microsoft, Technovation, Global Game Jam, Campus Party, Anima Mundi e Olimpíada Brasileira de Informática), também mostra o diferencial dos alunos do NAVE.
Os alunos egressos, por sua vez, continuam a se destacar profissional e academicamente, sendo aprovados em universidades prestigiadas e em programas educacionais dentro e fora do país. Segundo pesquisa interna realizada pelo Instituto Oi Futuro, 74% dos alunos das duas escolas ingressam na universidade e 36% ingressam no mercado de trabalho ao sair da escola.

Saiba mais sobre o NAVE: http://www.oifuturo.org.br/educacao/nave/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *