Regional Manaus: o CESAR e o fortalecimento do setor de tecnologia no Amazonas

Regional Manaus: o CESAR e o fortalecimento do setor de tecnologia no Amazonas

Vista aérea de Manaus. Foto: Ana Claudia Jatahy – MTUR

O Polo Digital de Manaus, no estado do Amazonas, vai ganhando forma e força. Vai no embalo da cultura da Amazônia Ocidental que já convive com desenvolvimento de softwares e tecnologia há tempos. Hoje, a potência está em P&D (Pesquisa e Desenvolvimento), na referência nacional que é a Universidade Federal local, a UFAM, e no Polo Industrial, com cerca de 600 empresas que provocam demanda por serviços e profissionais. Um cenário fértil que tem a participação (e presença) do CESAR.

Em 2019, a Associação do Polo Digital de Manaus (APDM) foi fundada. “O objetivo é ter uma governança única e articular em nome das empresas de tecnologia locais. O CESAR faz parte da fundação junto com o Instituto Eldorado, Sidia, Softex e Valey Up”, diz o gerente de Negócios do CESAR, Wallison Coutinho, que também é mestrando pela CESAR School, e atua presencialmente no Amazonas.

O fortalecimento da área de tecnologia e inovação é fundamental para que o Polo ganhe também proporção. “Nós estamos fazendo ações para fomentar as áreas de negócios e inovação, trazendo mais oportunidades para associados e gerando atratividade para que outras empresas e startups se associem à APDM, fazendo em movimento de fortalecimento do ecossistema”, continua Coutinho. A APDM ainda tem sua sede no Valey Up, mas o planejamento é migrar para o Distrito de Inovação, na área história da capital, que fica no centro e está em fase de reforma pela prefeitura local.

CESAR em Manaus

O CESAR começou essa aproximação com o Amazonas no início dos anos 2000 e entre 2016 e 2017 começou a fixar sua regional, justamente com projetos em P&D. “Foi quando conseguimos o credenciamento do Capda (Comitê das Atividades de Pesquisa e Desenvolvimento na Amazônia) junto à Suframa (Superintendência da Zona Franca de Manaus), conselho que habilita o uso de P&D por instituições. Habilitado, o CESAR começou a desenvolver novos negócios na região e, também, iniciou a área de Educação com a CESAR School lançando o Mestrado Profissional em Design e diversos cursos de extensão ministrados em empresas do PIM (Polo Industrial de Manaus)”, detalha Coutinho.

Hoje, Manaus tem um braço da CESAR School – o único fora do Recife – que oferece mestrado profissional em Design e em Engenharia de Software, uma Especialização em Testes Ágeis e ainda executa cursos sob demanda em diversas empresas, em geral, de Design e de Residência de Software em Android embarcado. 

“Estamos conseguindo atrair a atenção de empresas que usam verba para P&D pelo nosso histórico de 24 anos atuando com inovação. E também por conta de sermos uma organização que se preocupa com os resultados dos nossos clientes, entregando inovação para seus negócios. É de grande a importância a participação do CESAR na associação do Polo Digital de Manaus, visto que em outros locais em que temos operação atuamos diretamente no ecossistema da região. Além disso, o CESAR foi um dos fundadores do Porto Digital no Recife e essa nossa experiência em desenvolvimento de ecossistemas e de trabalho em rede vai ajudar aqui em Manaus”, explica Coutinho.

Durante este período de pandemia, assim como a sede no Recife, o CESAR de Manaus manteve suas atividades remotas, com trabalho em home office, e em franco crescimento, com cerca de 20 novos colaboradores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

div#stuning-header .dfd-stuning-header-bg-container {background-image: url(https://www.cesar.org.br/wp-content/uploads/2018/08/IMG_9090-1.jpg);background-size: initial;background-position: top center;background-attachment: initial;background-repeat: initial;}#stuning-header div.page-title-inner {min-height: 650px;}