Inovação e Criatividade

Inovação e Criatividade

A criatividade é a mola propulsora da inovação e ambas estão no cerne do CESAR. “A primeira coisa a dizer é que somos todos criativos”, pontua o vice-presidente do conselho do CESAR, Giordano Cabral.

 

Este é um tema leve e divertido, mas não menos importante ou técnico do que quaisquer outros aos quais o processo de inovação está ligado. É interessante partir da premissa de que a criatividade é inerente ao ser humano e também perceber o quanto ela é tolhida ao longo da vida, até o ponto em que a exuberância e profusão da criação da infância fica travada. E temos uma atual necessidade por criatividade devido à quarentena. O que o  CESAR desperta nesse sentido?

 

“O momento é bastante difícil e interessante porque essa resposta criativa de que precisamos agora é quase uma provocação, uma exigência para que sobrevivamos”, pontua a Pesquisadora e UX Designer do CESAR Thaís Yoshioka. “No início da quarentena, por exemplo, o CESAR pediu para postarmos fotos das nossas mesas de trabalho em casa, e foi interessante ver como cada um conseguiu conduzir. A criatividade foi uma resposta que veio a partir de um desconforto”.

 

As provocações criativas ao time do CESAR começam desde o ambiente de trabalho em si. “O que me encantou na primeira vez que entrei no ambiente físico foram as cores. A gente sabe que inovação não é isso especificamente, mas um ambiente colorido, alto astral, mexe com o coração, desafia. Talvez, se eu tivesse feito uma graduação na School, estivesse hoje muito mais destravada para viver este momento de pandemia. São muitas as coisas que vejo no CESAR e que tenho vontade de trazer para minha vida. E, quanto a esse momento de adaptação, de fazer gambiarras, não é jeitinho brasileiro não, é criatividade com organização”, diz a gerente de negócios Verônica Bersani.

 

Novo, criativo

Giordano Cabral, também pesquisador da área de criatividade computacional, se utiliza do conceito apresentado pelo presidente do Conselho do CESAR, Geber Ramalho, e explica que inovar é “ter o novo com valor”. “Se pensamos de uma forma muito convencional, pensamos de forma muito parecida com os demais. É essencial que tenhamos criatividade, uma competência extremamente importante”.

 

Mas não adianta ter uma boa ideia se não existe a entrega (do produto ou serviço). “A criatividade no processo de inovação é buscar ter as melhores ideias para um problema bem identificado e que tenho competência para resolver”, arremata.

 

E, se a maturidade chega quando tomamos consciência dos processos criativos, como bem explica Cabral, o CESAR é assertivo quando entende que mais multidisciplinaridade é um meio fértil para inovar, adensando equipes com mais economistas, mais sociólogos e mais psicólogos – pessoas que entendem e ajudam a construir contextos.

 

“Nos primórdios, o CESAR trabalhava com encomendas. Ao passar para a etapa de criação, teve um um grande impacto no ecossistema, mesmo sendo uma etapa de criação ainda sem processo. Depois passamos para um grau de maturidade diferente, deixando clara a utilização do Design e Engenharia, e isso foi entrando no processo do CESAR. Finalmente, a internalização dos designers como parte fundamental da nossa cultura é uma conquista”.

 

Futuro agora

O que essa pandemia antecipou de futuro e que se coloca bem à nossa frente? Alternativas para situações difíceis, como, por exemplo, ferramentas que permitem um luto remoto àqueles que têm a impossibilidade de sepultar parentes, e a aproximação de softwares que proporcionam encontros virtuais. “Penso também no redesign de produtos. A indústria musical, por exemplo. Um setor que ‘bebe’ em aglomerações, e que precisou criar formas de se manter na ativa através de lives”, pontua o Software Test Consultant Rodrigo Cursino.

 

Mas este é também um momento de reflexão e observação daquilo que realmente tem importância. Thaís diz que se surpreendeu com a proatividade do CESAR em encontrar soluções para o isolamento e, também, a forma como tratou o contexto: enquanto o mercado em geral falava sobre impactos em produtividade, o CESAR foi analisar e lidar com o ponto causador disso tudo ao falar sobre ansiedade e saúde mental para enfrentar a pandemia, acolhendo e oferecendo soluções aos seus colaboradores. “Essa resposta é muito rápida, muito inerente à cultura de proatividade e criatividade, na contramão de todo o discurso. E esse é o DNA CESAR.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

div#stuning-header .dfd-stuning-header-bg-container {background-image: url(https://www.cesar.org.br/wp-content/uploads/2018/08/IMG_9090-1.jpg);background-size: initial;background-position: top center;background-attachment: initial;background-repeat: initial;}#stuning-header div.page-title-inner {min-height: 650px;}