Da Grécia Antiga aos Processos Ágeis: CESAR + Banco do Brasil e uma Maratona de Testes no DF!

Da Grécia Antiga aos Processos Ágeis: CESAR + Banco do Brasil e uma Maratona de Testes no DF!

A Maratona, prova mais nobre dos Jogos Olímpicos, tem sua origem histórica baseada na lenda que no ano de 490 a.C., quando os soldados atenienses partiram para a planície de Marathónas para lutar contra o exército persa e, após vencer uma batalha contra um inimigo tido como imbatível, o general Milcíades ordenou que seu mais rápido soldado e atleta Fidípedes, corresse até Atenas, situada a cerca de 40 km dali, para levar a notícia da vitória e acalmar a população de Atenas. Fidípedes correu essa distância tão rapidamente e de forma tão intensa, que ao chegar conseguiu dizer apenas “vencemos”, e caiu morto pelo esforço.

Estruturada a analogia, acabamos por entender que uma Maratona de Testes consiste em um esforço intenso e prolongado, dentro de um período de tempo definido (distância) que enaltece a nobreza da participação em si, buscando um resultado em comum: Percorrer os caminhos de um ou mais softwares de forma a reportar o número máximo de bugs e sugestões de melhoria, focando sempre em um esforço resiliente, e no melhor estilo Maratona: até o fim.

Banco do Brasil em Brasília, uma maratona!
No CESAR, a comunidade de testes tem trabalhado com afinco na estruturação e refinamento de um modelo de Maratona de Testes. Batizado de CESARThon, o nosso modelo busca de maneira gamificada tirar o melhor de cada testador, promovendo a interação e divertindo os participantes, com um leve toque de competição, mas sempre reforçando que assim como na Maratona Olímpica, a nobreza está em participar e concluir o evento, e não apenas em vencê-lo.


Cada aplicação tinha uma dupla de pontos focais para tirar possíveis dúvidas sobre o que poderia ser testado, o pessoal andou!

Em meados do mês de maio, Rodrigo Cursino e eu fomos convidados pelo pessoal da Diretoria de Tecnologia do Banco do Brasil para facilitar o CESARThon em produtos do Banco do Brasil, em um evento batizado de TestAção: Um mês inteiro para falar sobre testes. Todos os dias: Teste. Desenvolva. Repita. Em resumo: FOI MUITO MASSA!

Contamos com aproximadamente 40 participantes na maratona, organizados em um espaço bem legal do prédio central do Banco do Brasil em Brasília, o laboratório de inovação que conta como toda a estrutura física para eventos desse porte. Com os grupos divididos, cada um contando com 4 membros, eles se mostraram sempre dispostos e com a energia perfeitamente ajustada para os testes. Na parte da mão na massa, tivemos a oportunidade de trabalhar em 3 aplicações, uma voltada a dispositivos móveis, uma Web e por fim, uma Desktop. O pessoal se debruçou durante todo um dia, testando de forma coesa e incrivelmente equilibrada. Quando eu falo em equilíbrio, é porque uma das tarefas de análise e levantamento pós-maratona se dá por eliminar os itens duplicados abertos pelas equipes, e após contabilizar a margem, chegamos a apenas 6% de duplicações, o que aponta para uma sincronia não estruturada pelas equipes, uma vez que elas não se comunicavam durante as atividades. O resultado não poderia ter sido melhor!


Laboratório de Inovação no Banco do Brasil em Brasília — Que espaço irado!

42km depois…
Após mais de 350 bugs e melhorias encontrados, e com os maratonistas demonstrando que toda energia foi consumida pelo esforço, acreditamos que a tarefa ali estava cumprida. Não só pelos resultados, que foram extremamente produtivos, mas principalmente pela possibilidade de infundir ainda mais a importância e o valor dos processos de qualidade dentro de todas as situações de desenvolvimento de software, promovendo a interação e compartilhando as responsabilidades.


Pessoal de testes da DITEC + CESAR! Créditos: Rafaela Céo — Banco do Brasil

Uma das coisas incríveis do CESARThon é que o tempo passa e a gente sempre quer mais, mais tempo, mais esforço, mais bugs, porque nunca sabemos se o último bug encontrado foi o último bug do sistema, concordam?! Nunca será, na verdade… Por fim, com todo o apoio da organização do TestAção, suamos e cruzamos a linha de chegada, com obstáculos diversos naturais de um esforço envolvendo tantas mentes, mas com um resultado bastante positivo.

Fábio Correia – Engenheiro de Testes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

div#stuning-header .dfd-stuning-header-bg-container {background-image: url(https://www.cesar.org.br/wp-content/uploads/2018/08/IMG_9090-1.jpg);background-size: initial;background-position: top center;background-attachment: initial;background-repeat: initial;}#stuning-header div.page-title-inner {min-height: 650px;}