CESAR Summer Job identifica e desenvolve futuros talentos

CESAR Summer Job identifica e desenvolve futuros talentos

Quase formado, estudante de ciência da computação aceita oferta e atravessa oceano para estagiar no Recife.

A oferta de experiências educacionais internacionais tem chamado a atenção dos jovens brasileiros. É cada vez mais comum buscar oportunidades no exterior. Enquanto muitos tentam vivências fora do País, encontramos casos de jovens que veem no Brasil a grande chance de conseguir o estágio dos sonhos.

Sempre se reinventando, o CESAR tem atraído estrangeiros e se tornando uma organização que faz brilhar os olhos de estudantes do mundo afora. Através do programa Summer Job, o instituto de inovação oferece experiências práticas para alunos de graduação, identificando talentos e proporcionando um ambiente de experimentação rápida para as empresas que patrocinam a iniciativa.

De Tempe, Arizona, o quase formado em ciência da computação Dickwyn encontrou na capital pernambucana a oportunidade de finalizar a faculdade com a bagagem de um instituto de inovação: “Nunca no meu sonho mais louco eu pensaria que trabalharia no Brasil. Voei 6.000 milhas para o sul até a capital Recife, no nordeste do Brasil, para participar do Summer Job. A decisão de fazer isso não foi fácil, eu tinha minhas dúvidas sobre ir ao Brasil, mas olhando para trás, acredito que tomei a decisão certa de aceitar a oferta”, disse Dickwyn.

Durante seis semanas os universitários são desafiados a entender um problema, definir uma solução, prototipar e validar a sua escolha. Uma verdadeira imersão em um ambiente real de concepção e desenvolvimento de projetos de inovação: “O CESAR projetou o programa para imergir os estudantes nos mesmos desafios e oportunidades que seus engenheiros enfrentam”, completou ele.

Dick compartilhou numa rede social suas impressões sobre ter encontrado no Brasil uma instituição que, dentro para fora, o ajudou a entender o motivo pelo qual ele deve procurar uma empresa que se alinhe com suas aspirações pessoais:
“Eu acho que é isso que ajudou o CESAR a reter muitos de seus talentos, eles têm uma grande cultura que promove o crescimento pessoal. Muitos dos engenheiros com quem falei estão no CESAR há mais de uma década e isso é impressionante para uma organização que completou 22 anos este ano”, finalizou.

Confira o relato completo em: https://www.linkedin.com/pulse/glimpse-cesar-brazils-most-innovative-institution-dick-wyn-yong/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

div#stuning-header .dfd-stuning-header-bg-container {background-image: url(https://www.cesar.org.br/wp-content/uploads/2018/08/IMG_9090-1.jpg);background-size: initial;background-position: top center;background-attachment: initial;background-repeat: initial;}#stuning-header div.page-title-inner {min-height: 650px;}