As cinco (in)competências de um líder empreendedor

As cinco (in)competências de um líder empreendedor

por Teco Sodré

Arrisco dizer que para o bom líder inovador, empreender é algo que se aprende, mas não se treina. Você vai lá e faz.

O empreendedorismo digital me acompanha há muito tempo. O que eu vivi nas empresas que fundei e nas empresas internacionais me ensinou o que eu adoraria ter aprendido mais cedo, nestes meus 22 anos de carreira empreendedora. Destes anos de experiência e como cofundador da IKEWAI, MuchMore e Genomika Diagnósticos, destaco cinco competências (e as incompetências) que um líder transformador e inovador deve aprender. Vale pra todo mundo! Ah, indico também a leitura dos artigos de dois bons exemplos de empreendedores que respeito muito, Silvio Aragão e Alcides. Vai lá dar uma olhada depois!

Primeira (in)competência:Todo dia é dia de você encontrar uma boa oportunidade. Esteja sempre atento para identificar novos e bons negócios como um bom líder inovador. Seja competente nisso. E nunca esqueça: nem todo dia é dia de você melhorar um pouquinho o seu negócio. Nada mais falho, e que gera uma baita perda de tempo! Um empreendedor, empreende. Um empresário, empresaria. E um líder inovador, CRIA! Você não precisa ser bom também em empresariar, existem excelentes profissionais e bons consultores muito melhores do que você. Só não pode ser ruim em liderar seus executivos nesta tarefa, porque logo depois vem o fracasso e a falência.

Segunda (in)competência: Criar e montar bons times é o segundo objetivo de um empreendedor, sabia disso? É bom aprender cedo, porque isso começa bem no início, logo com os seus sócios. Este é o primeiro time que você participa, monta e cria: faça-o dar certo! Hoje tenho mais de 20 sócios na IKEWAI, alguns há mais dez anos, e somos 13 empresas neste momento. Montar e permanecer com bons times, ainda por cima empreendendo, é FODA! Complexo, dinâmico, ágil, ainda mais no Brasil. Empresariar é errar pouco. Empreender é arriscar muito. Faça os times nos quais você participa darem certo.

Terceira (in)competência: Arrisco dizer que para o bom líder inovador, empreender é algo que se aprende, mas não se treina. Você vai lá e faz. Olha que massa: você aprende a ser empreendedor, mas você não treina para ser um. Ah! Como seria bom que muitos dos empreendedores ou aqueles que querem se tornar um pudessem ler um pouquinho mais, ver um pouquinho mais, pesquisar e ouvir um pouquinho mais… Sou um drop out, daqueles que desistem do curso da faculdade para trabalhar ou empreender. Isso foi em 1998. Dei certo, mas arrisquei demais. Muitas histórias que conheço e ouvi falar deram errado e não vingaram. Uma das grandes competências de todo bom líder empreendedor é ter humildade para observar e aprender com os erros e com os sucessos dos outros. E se fizer o contrário, poderá perder o bonde da boa oportunidade. Aquela da primeira competência do início deste artigo. Se liga aê!

Quarta (in)competência: Um líder inovador não é curioso. Esqueça isso. Inovar é conquistar mercados de forma competente e passar a emitir mais e melhores notas fiscais, como diz Sílvio Meira, um sócio nosso da IKEWAI. Aproveitando a relação de sociedade, eu adicionei à máxima: inovar é emitir mais e melhores notas fiscais durante muito tempo. E o que isso tem a ver com a curiosidade ou com a criatividade? Se tem, equivale a 1%. O resto é trabalho inteligente e competente em conquistar mercados na frente dos seus competidores. Sempre, e durante muito tempo. Pensa nisso aí! Torne-se incrível nisso.

A última (in)competência do prazer e da dor de empreender é saber que sempre vai dar merda. Sempre VDM! Sabe quando você toma um baque, quando criança, e o susto é maior do que a queda? Pois é, basta só um! Quando você consegue saber nitidamente, com a experiência e o aprendizado, que tudo pode dar certo, só dará certo se você realmente confiar nesta Quinta (in)competência: seja MUITO, mas MUITO eficaz em reconhecer que se tudo sempre vai dar merda a pergunta a se fazer sempre é: o que estou fazendo para dar certo? Aí você vai lá e faz. Esta competência é o olhar e a ação da antecipação, da decisão, da coragem de saber (e fazer) que o certo é o certo e nunca o duvidoso. Espere a ansiedade baixar para vir o autoconhecimento e tirar a dúvida. Risco e incerteza não convivem. Faça o que é certo e baseado em riscos, mas não em incertezas.

Longa vida aos empreendedores, em especial aos líderes transformadores e inovadores que criam mais e melhores oportunidades de emprego e pagam 100% dos seus impostos! Sou um desses, e vou continuar por muitos e muitos anos ainda.


Fernando Teco Sodré é CEO e cofundador da IKEWAI Participações e Empreendimentos, holding de investimentos de mais de 12 empresas em Recife, no Porto Digital. Possui mais de 20 anos de experiência em empreendedorismo digital inovador. Também é cofundador e diretor de planejamento e estratégia da MuchMore — Unlocking Digital Dollars e da Genomika Diagnósticos, onde é líder e mentor de times inovadores na criação, lançamento e operação de diversos produtos e serviços digitais para diversos mercados. Estudou engenharia elétrica e ciência da computação na Universidade Federal de Pernambuco, possui experiência internacional em grandes empresas e certificações de especialistas em inovação, negociação e estratégia nas universidades de Harvard e Wharton. Velejador, capitão da marinha certificado há mais de quinze anos em veleiros de oceano, tem mais de 10.000 milhas navegadas, muitas histórias e mentiras pra contar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

div#stuning-header .dfd-stuning-header-bg-container {background-image: url(https://www.cesar.org.br/wp-content/uploads/2018/08/IMG_9090-1.jpg);background-size: initial;background-position: top center;background-attachment: initial;background-repeat: initial;}#stuning-header div.page-title-inner {min-height: 650px;}