O MONSTRO FÍSICO EMBAIXO DA CAMA DE ABSTRAÇÕES

O MONSTRO FÍSICO EMBAIXO DA CAMA DE ABSTRAÇÕES

Por Fábio Maia

Em tempos de Aprendizagem de Máquina, Tudo como Serviço, Computação em Nuvem e Realidade Aumentada, entre outras maravilhas, é fácil perdermos de vista o fato de que essas tecnologias sofisticadas são apenas o cume de uma enorme montanha de abstrações construídas ao longo de quase dois séculos de ciência e engenharia. Como disse Arthur C. Clarke, naquela que ficou conhecida como a Terceira Lei de Clarke e que já virou clichê nerd (perdão por repeti-lo aqui), “qualquer tecnologia suficientemente avançada é indistinguível de mágica”.

O ponto chave aqui é que não estamos falando do processo de substituição de velhas abstrações por novas (também essencial e que ocorre em paralelo), mas do empilhamento de camadas de abstração de nível mais alto sobre aquelas de nível mais baixo para construção (ou explicação) de sistemas (e sistemas de sistemas) cada vez mais complexos. Assim, os fenômenos eletromagnéticos naturais são abstraídos nas equações de Maxwell, que são abstraídas em redes de elementos ideais (circuitos elétricos), que são abstraídas em portas lógicas e registradores, que são abstraídos em processadores e memórias, que por sua vez são abstraídos em linguagens de programação e sistemas operacionais e assim por diante até, finalmente, chegarmos em Google Cloud ML, Internet das Coisas e Pokemón Go. Abracadabra!

Veja o artigo completo no link http://bit.ly/2eC4m0m

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

div#stuning-header .dfd-stuning-header-bg-container {background-image: url(https://www.cesar.org.br/wp-content/uploads/2018/08/IMG_9090-1.jpg);background-size: initial;background-position: top center;background-attachment: initial;background-repeat: initial;}#stuning-header div.page-title-inner {min-height: 650px;}