ACHE UM PROBLEMA SIMPLES E QUE VALHA A PENA RESOLVER

ACHE UM PROBLEMA SIMPLES E QUE VALHA A PENA RESOLVER

No ultimo post escrevi sobre a paixão pela tecnologia de alguns empreendedores que passaram pelo CESAR.LABS (Confira AQUI). Algumas pessoas gostaram, outras reclamaram, outros acharam meio óbvio, mas o feedback foi bom de uma maneira geral. Aos que não me entenderam bem, um esclarecimento – eu adoro a tecnologia, pelos problemas que ela resolve para mim e não porque é a ultima tendência, linguagem, algoritmo, gigabytes, big data etc.

Seguindo na linha do post anterior, resolvi escrever hoje sobre a FusionTrak, startup que está no nosso portfólio de aceleração e, com uma solução simples do ponto de vista tecnológico, está resolvendo um grande problema e escalando rapidamente. De quebra, vou falar também um pouco de como nós do CESAR.LABS nos envolvemos na aceleração desta empresa e como contribuímos para o seu desenvolvimento. Convidei Ed Dantas para elaborar este texto comigo, dada a seu conhecimento sobre a empresa.

A FusionTrak iniciou seu processo de aceleração no CESAR.LABS em dezembro de 2014. A empresa tem como foco o setor de atacado e distribuição de cargas. A proposta inicial do seu empreendedor-solo, então CTO de uma empresa de distribuição, era desenvolver um sistema completo que atendesse todas as necessidades de gestão de uma empresa do segmento. Ou seja um ERP, com cerca de dez módulos distintos, que já contava com alguns em funcionamento.

Durante a fase inicial de aceleração, ocorrida no primeiro trimestre de 2015, com a ajuda da área de negócios do CESAR, a proposta de valor da startup foi refinada e nove módulos da solução originalmente concebida foram descartados. A solução ficou definida como “uma roteirização inteligente para entrega de cargas”. Formação de carga, controle do tempo de trabalho dos motoristas, rota de entrega mais econômica e informação em tempo real foram alguns dos benefícios entregues de forma simples pela startup. Dessa forma a Fusiontrak “simplificou para conquistar”, ao invés de tornar difícil o processo de construir valor em várias soluções para diversos problemas. Menos é mais quando se encontra o problema certo e desejado por muitos.

Um ano depois de iniciado o processo de aceleração, a empresa saiu de 1 para 25 clientes no seu portfolio e está adicionando de 3 a 4 novos clientes todos os meses. O seu break-even ocorreu no terceiro trimestre de 2015 e a empresa está em busca de investidores para dar escala nacional ao produto. Detalhe, a empresa tem apenas 4 colaboradores; sendo dois sócios, um desenvolvedor e um gerente comercial. Esta pequena equipe pode suportar até 50 novos clientes com um custo adicional próximo de zero.

O que aprendemos com a FusionTrak:

1. A experiência prévia do empreendedor como CTO de uma empresa de distribuição foi crucial para identificação de um conjunto de problemas relevantes para os seus futuros clientes.

2. O trabalho da equipe de negócios do CESAR auxiliou a criação de uma proposta de valor simples, porém extremamente valiosa para os clientes.

3. A tecnologia utilizada no desenvolvimento do produto não é sofisticada, mas resolve de maneira extremamente consistente o problema dos clientes.

PS: notem que todos os aprendizados listados acima terminam com a palavra clientes e não tecnologia.

Filipe Pessoa é Executivo Chefe da Área de Empreendedorismo do CESAR
Edemilson Dantas é analista de aceleração e trabalha no acompanhamento das empresas (startups) no CESAR.LABS

Artigo publicado originalmente no Blog do CESAR.LABS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

div#stuning-header .dfd-stuning-header-bg-container {background-image: url(https://www.cesar.org.br/wp-content/uploads/2018/08/IMG_9090-1.jpg);background-size: initial;background-position: top center;background-attachment: initial;background-repeat: initial;}#stuning-header div.page-title-inner {min-height: 650px;}